MARCAS
VEJA TODAS AS MARCAS
Alô Bebê na Copa
Você está em: Portal > Revista > Saiba o que fazer quando a criança engolir um objeto
Assunto: Segurança

Saiba o que fazer quando a criança engolir um objeto

01/10/2005 - Texto por Márcia Britto

A primeira coisa que os pais devem saber é que é natural a criança colocar coisas na boca, por mais esdrúxulas que essas coisas possam ser. A psicóloga e professora da PUC-SP, Isabel Kahn, explica que "a boca é a referência da criança no mundo, é o lugar de reconhecimento e prazer, é pela boca que ela se alimenta com o leite materno". Conforme a psicóloga, isso ocorre até os dois anos de idade, período em que a criança está na fase oral. A partir daí, esse hábito vai sumindo, porque ela adquire outras referências.

Entretanto, por ser um ato comum, os pais precisam aumentar a atenção, afinal, o bebê não tem ideia do que deve ou não ingerir. Se, mesmo com toda a cautela, acontecer a ingestão de algo indevido, o que é perfeitamente possível, haja vista que o engasgo é um dos problemas mais comuns em crianças, os responsáveis devem manter a calma. 

A pediatra emergencista do Hospital das Clínicas, Tânia Zamataro, orienta: "No caso de engasgo, não vire a criança de cabeça para baixo, não lhe dê tapinhas nas costas, nem coloque o dedo às cegas em sua boca. Não mexa nela, ao contrário do que se imagina, essas atitudes podem piorar o quadro, fazendo com que uma obstrução parcial da via aérea se torne uma obstrução completa, impedindo totalmente a respiração da criança. Se ela não expelir o que ingeriu, leve-a para um pronto-socorro, para que o médico retire o objeto". 

Caso ocorra a obstrução total, o que se dá quando a criança não consegue respirar, os pais não devem tentar qualquer manobra sem orientação medica, somente os que têm treinamento em cursos específicos, como o de Suporte Básico de Vida, podem realizar os primeiros socorros. Tânia Zamataro orienta os pais a ligarem imediatamente para o SAMU ou para o Corpo de Bombeiros, que podem informá-los de como proceder.

Neste caso, enquanto a família é instruída, o órgão acionado encaminha uma ambulância até o local. "Não é recomendável ligar pelo celular e seguir ao pronto-socorro, há procedimentos que não podem ser feitos em movimento". Os pais também não precisam provocar vômitos, dar água ou leite para a criança. "A melhor opção é prevenir. Crianças pequenas devem ficar longe de pequenos objetos", conclui a médica. 

Telefones úteis:
Corpo de Bombeiros - 193
SAMU - Serviço de Atendimento Móvel de Urgência - 192

Publicação:
Outubro 2005 - Edição: 24

Avaliar:(+ ) (- ) +-