MARCAS
VEJA TODAS AS MARCAS
Você está em: Portal > Alô Bebê Blog

Assunto: Saúde

Erros médicos: o que fazer para evitar que o seu pequeno seja vítima de falhas

03/03/2017 - Texto por Carolina Peres

Erros médicos: o que fazer para evitar

Com tantas notícias sobre erros cometidos pelos profissionais da medicina, não é de se espantar que as mamães fiquem temerosas ao levar os pequenos a um hospital. Não é possível eliminar o risco de falhas, mas você pode evitar que o seu filho seja vítima de negligência e irresponsabilidade quando precisar levá-lo ao médico.

Recentemente, o Conselho Regional de Medicina do estado de São Paulo divulgou os resultados de exames feitos por recém-formados: mais da metade não atingiu a nota mínima, ou seja, acertou menos de 60% da avaliação. De acordo com o Superior Tribunal de Justiça, entre os anos de 2010 e 2014, o número de processos por erro médico aumentou 140%.

Esses dados não são nada agradáveis para as mamães, e não vêm em boa hora. Com o surgimento de novas doenças, surtos e epidemias, início de ano escolar, mudança de estação e muitos outros fatores, é muito provável que os pequenos precisem de um médico.

Para que você não fique preocupada ao pedir ajuda médica, a melhor recomendação é evitar sequer precisar de um profissional para realizar um atendimento de urgência ou emergência. Se for necessário, preze pelo cuidado do seu pequeno e alerte aos demais caso se depare com algo que não gostou. A equipe de redação da Alô Bebê preparou algumas dicas que podem ser importantes:

EVITE ACIDENTES

Verifique se os locais onde a criança mais fica estão seguros. Na sua casa ou na vovó, deixe os produtos de limpeza e objetos pontiagudos em prateleiras altas, vire o cabo das panelas para dentro, instale grades em janelas e escadarias e outras precauções. Na escola, certifique-se de escolher um ambiente tão seguro quanto o seu lar e peça explicações caso note crianças sem supervisão ou materiais perigosos em cima da mesa. Em playgrounds e piscinas, confira a qualidade dos equipamentos e a idade de uso recomendada para que o seu filho possa se divertir em segurança.

MANTENHA AS CONSULTAS EM DIA

Escolha um pediatra de confiança para o seu filho e leve-o periodicamente às consultas. Até o sexto mês de vida, as visitas devem ser mensais e, até os dois anos, trimestrais. Depois disso, leve-o ao médico semestralmente até os quatro anos e, após essa idade, anualmente. Se for necessário o acompanhamento de outro especialista recomendado pelo pediatra, siga a periodicidade indicada. Dessa forma, ele se manterá saudável e, se um problema de saúde for notado, poderá ser tratado desde o início.

SAIBA QUAIS SÃO OS PROBLEMAS DE SAÚDE DO SEU FILHO

Se o pequeno for diagnosticado com uma doença crônica ou uma condição de saúde preexistente, você deve estar ciente. O mesmo vale para alergias e intolerâncias a medicamentos, alimentos ou materiais. Você provavelmente estará nervosa durante uma emergência, então é uma boa ideia manter um cartão com as restrições do pequeno para mostrar ao médico responsável.

PROCURE POR LOCAIS DE CONFIANÇA

Só leve o seu filho a consultórios e hospitais que você já conhece e confia, que sejam indicados por pessoas próximas ou que sejam referência em atendimento ou em especialidade. Na maioria das vezes, os que oferecem atendimento infantil especializado são as melhores opções, pois vão tratar a criança com mais sensibilidade. Se o seu local favorito for longe de casa, busque por opções mais próximas com antecedência.

FALE O QUE FOR RELEVANTE

À flor da pele, pode ser difícil de explicar o que está acontecendo com o seu filho e você tenderá a responder apenas ao que o médico perguntar. Permanecer calma é essencial para que você possa ceder informações adicionais que você julgue importante para ajudar o pequeno, mesmo que o responsável pelo caso não pergunte. Para isso, é preciso estar atenta sobre o que o seu filho estava fazendo, se houve mudança de comportamento ou queixas de dores, o ambiente em que ele estava, etc.

NÃO SAIA DE PERTO

Se o seu pequeno precisar passar por algum procedimento longe de você, fique por perto. A maioria dos hospitais infantis conta com locais adequados para que os pais possam esperar notícias das crianças, e é lá que você deve ficar para o médico poder te encontrar. Quando sair para se alimentar, tomar banho ou fazer uma ligação, deixe outra pessoa encarregada de aguardar a equipe, como o seu parceiro ou outro familiar próximo que possa auxiliar com informações.

DENUNCIE

Não tenha medo de denunciar se você se deparar com uma ação equivocada por parte da equipe hospitalar. Além da direção do hospital, procure pelo Conselho Federal de Medicina ou suas delegacias regionais. Para isso, é preciso que a denúncia seja assinada e contenha o nome dos envolvidos, como médicos, enfermeiros e testemunhas. É fundamental realizar uma denúncia, pois previne que novos erros aconteçam com outras crianças.

Publicação:
Blog 

Veja Também

Blog Infantil Alô Bebê


As mamães e futuras mamães sempre buscam informações sobre tudo que envolve bebês. Sempre há uma dúvida, uma curiosidade sobre amamentação, gravidez, alimentação dos filhos, o exoval de bebê e o chá de bebê, qual brinquedo escolher etc, etc. São muitos os assuntos.
A Alô Bebê, a maior rede de lojas de bebê do Brasil, agora tem o Blog Infantil da Alô Bebê, um espaço para tratarmos dos temas que as mamães, as grávidas e as futuras grávidas se interessam e também sempre traremos novidades sobre as nossas 26 lojas de bebê e também a loja online. Sejam bem vindos e esperamos que gostem do nosso blog.

Mais Acessadas