A relação entre crianças e animais de estimação

A família está crescendo e os filhos sempre te pedem um animalzinho de estimação. No começo a maioria dos pais ficam preocupados, tanto com a saúde e o bem-estar da criança quanto do animal, mas um bichinho pode ajudar muito no desenvolvimento dos pequenos.

Quando o animal interage com a garotada tem reações diferentes a cada gesto e movimento, isso contribui diretamente para a socialização das crianças. Todo animal precisa de cuidados, então os meninos e as meninas precisarão ter responsabilidade. As crianças não tem muita noção, podem confundir com ursinhos de pelúcia, e acabam apertando e até machucando o seu pet, por isso é essencial os adultos ficarem atentos e ensinar todos os passos dessa relação. Até porque o animalzinho pode reagir a “agressão” mordendo ou arranhando o bebê.

A criança pode ficar encarregada de limpar o ambiente, dar comida e fazer muito carinho. Após 5 anos pode ter mais tarefas, como: dar banho, levar para passear e até aprender alguns cursos infantis de adestramentos. Pedir a ajuda do seu filho para levar o seu animal no veterinário também ajuda muito, assim além do seu bichinho estar livre de doenças, o seu filho vai saber desde cedo como é importante as orientações do doutor.

O convívio com o seu pet deixa o pequeno menos individualista e mais afetuoso, sociável, justo e autônomo. Futuramente ele irá se relacionar melhor com os amiguinhos e com outras pessoas. Além de compreender o sentimento de perda e o ciclo natural da vida.

Quanto a preocupação de alergias, estudos comprovam que crianças que convivem com animais desde cedo, tem menos risco de desenvolver essas reações. Acabam acostumando o sistema imunológico aos agentes alérgicos.

Antes de escolher um animalzinho, consulte o veterinário para ajudar nessa decisão. Discuta sobre os riscos de cada raça/espécie transmitir algum tipo de zoonose (importante pois as crianças levam muito as mãos à boca e podem contrair alguma doença), as necessidades do animal e da família e o ambiente onde moram. Assim o novo membro do lar será super bem-vindo.