Bebê conforto ou cadeira para auto? Saiba qual é a diferença

Cadeira para auto

Na hora de levar os pequenos para o pediatra, para a casa da vovó, para o clube, para a escola e durante as viagens, as mamães e os papais já sabem: eles devem ir em um Bebê Conforto ou Cadeira para Auto.

Esse item deve respeitar a idade da criança, as necessidades da família e a legislação brasileira de trânsito para que o transporte seja seguro para todos.

Os assentos infantis são projetados para segurar os pequenos nos pontos mais resistentes do corpo, evitando ferimentos em caso de acidentes, mesmo aqueles que não são graves.

Aliás, a maioria dos acidentes de trânsito ocorrem quando o veículo está a até 60 km/h e perto de casa!

As cadeirinhas podem evitar cerca de 70% de hospitalizações e até mesmo morte dos pequenos no trânsito, segundo a ONG Criança Segura.

Por isso, usar a cadeira de transporte deve ser uma atitude automática. Se você acostumar o seu bebê desde a saída da maternidade, ele não vai achar ruim viajar no assento, mesmo que a peça esteja de costas para o motorista.

Quando o pequeno crescer, é preciso resistir aos seus pedidos de viajar sem esse item, pelo menos até que eles completem sete anos de idade e possam usar o cinto de segurança no banco traseiro, obedecendo o código de trânsito.

Bebê conforto X Cadeira para auto

Bebê conforto x Cadeira para auto

 

Embora as duas peças tenham o mesmo objetivo, existe uma diferença entre elas que pode mudar a sua intenção de compra: enquanto que o bebê conforto só pode ser usado pelos bebês de até um ano (ou até ele atingir o limite de peso e altura recomendado pelo fabricante), a cadeirinha pode ou não ser reversível para bebês e crianças até os sete anos.

O bebê conforto é uma espécie de cadeirinha, só que adaptada para os recém-nascidos e bebês de mais ou menos um ano, que fica posicionada de costas para o motorista do automóvel.

Ele tem sido muito utilizado pelas famílias que prezam pela praticidade, pois é leve, compacto e fácil de instalar, e fica acoplado a uma base para instalação no veículo.

Além disso, esse tipo de produto (sem a base) pode ser inserido direto no carrinho de bebê – desde que ele seja equipado com o “travel system” –, apoiado no chão ou na mesa em qualquer lugar e carregado na mão.

Isso quer dizer que se o pequeno dormir durante o trajeto, você não precisa carregá-lo no colo quando chegar ao destino, correndo o risco de acordar o bebê e, se ele já está acostumado a dormir no bebê conforto, não terá problemas para dormir no carrinho, por exemplo.

Já a cadeirinha não possui toda essa praticidade, mas pode ser um modelo econômico, pois existem dois tipos de cadeiras para auto: a poltrona flexível e a cadeirinha comum.

A poltrona flexível pode ser usada durante todas as etapas da vida do seu filho (dependendo do fabricante, desde recém-nascidos até crianças de 30 quilos), pois tem angulação reversível, adequada para a idade, peso e altura do pequeno. Já a cadeirinha é o item intermediário que vai substituir o bebê conforto e pode anteceder o assento de elevação (também conhecido como booster), dependendo do modelo escolhido, sendo utilizada entre os dois e os quatro anos, mais ou menos.

Há muita diferença de preço entre todos esses tipos de cadeirinhas. A melhor forma de decidir qual é a escolha certa é pensando nas necessidades da família. Talvez, se o seu bebê tiver um sono pesado, o bebê conforto seja desnecessário.

Se você achar que ele fica desconfortável na cadeirinha para auto, pode vale a pena investir em um assento para cada fase de seu crescimento. Ou então, se você herdou uma cadeirinha reversível de algum conhecido, pense se adquirir o bebê conforto será realmente preciso.

Lembrando as dicas de compra para seu Bebê Conforto ou Cadeirinha para Auto

Além do custo-benefício, é preciso pensar também no conforto, na segurança, no espaço disponível... saiba tudo a seguir:

- Adquira apenas cadeiras para auto certificadas pelo Inmetro. Elas possuem o Selo de Identificação de Conformidade do órgão, indicando que o item obedece aos requisitos mínimos de segurança para fabricação e testes.

- As cadeirinhas que possuem a lateral feita de material mais resistente (do tipo Side Impact Protection) são as que mais protegem no caso de uma colisão lateral. Entretanto, nem todas possuem essa proteção extra, pois não é obrigatória.

- Troque o modelo de cadeirinha ou o posicionamento, no caso das reversíveis, conforme o peso e a altura do seu filho, e não de acordo com a idade. Os produtos possuem especificações de até cinco grupos de massa, termo técnico que indica a adequação ou não da cadeirinha para o seu filho.

- Não se empolgue na hora de fazer a compra! Faça o teste da cadeirinha no seu carro para verificar se ela cabe. Modelos como a poltrona flexível são maiores, e podem exigir que o banco dianteiro fique muito para frente, inviabilizando o uso por um passageiro.

- Verifique se o modelo de cadeirinha você quer comprar pode se reclinar ou se é apenas 90°. As opções que reclinam são mais adequadas para quando o pequeno dorme no carro, evitando que a cabeça fique pendente para a frente.

- Evite compra de usados. As cadeirinhas para auto foram feitas para absorver impactos apenas uma vez, mesmo que não tenham sofrido danos visíveis. Se você não conhece a procedência da cadeirinha, não adquira, pois seu bebê corre o risco de ficar desprotegido.