Brincadeira de criança: aproveite as férias para se aproximar do seu pequeno

Brincadeira de criança

Os dias mais esperados pelos pequenos em idade escolar finalmente chegaram! Se você é mãe ou pai, as férias também devem ser motivo de empolgação, pois você poderá passar mais tempo brincando com o seu pequeno, e os momentos de diversão são fundamentais para o seu desenvolvimento.

Brincar parece ser uma atividade casual e, se você nunca parou para pensar na importância que o ato tem para o seu pequeno, é hora de aprender mais sobre isso para aproveitar melhor a temporada de férias:

- As brincadeiras desenvolvem diversas conexões neurais, principalmente aquelas que estão relacionadas com a criatividade, a abstração, a interação, a coordenação, a linguagem e a memória.

- Brincar ajuda a equilibrar a saúde emocional, fazendo com que o tédio, a tristeza, a solidão e o medo vão embora. No lugar deles, energia, ânimo e otimismo provocam momentos genuínos de prazer e felicidade nos pequenos.

- Ao brincar ao ar livre, o seu filho reduzirá o deficit de atenção e a hiperatividade e terá melhor desempenho quando retornar às aulas. Além disso, o contato com áreas verdes estabelece uma conexão prazerosa e mostra a importância de cuidar bem da natureza.

- Quando o pequeno brinca em grupo, ele aprende habilidades e valores importantes para toda a vida, como o compartilhamento, a cooperação, a liderança, a competição e o cumprimento de regras.

- Como a maioria das brincadeiras exigem que a criança se movimente, a atividade combate a obesidade e o sedentarismo infantil. Por isso, evite as telas.

- A criança que brinca com os pais tem o privilégio de guardar boas lembranças, se colocar no lugar dos outros, lidar melhor com as emoções e ser mais inteligente, sociável e saudável.

É por isso que todas as fases da infância devem conter momentos de brincadeiras entre pais e filhos e em família. No entanto, para cada etapa, é preciso levar em consideração o desenvolvimento individual para realmente auxiliar os pequenos nessas férias. Conheça algumas opções de diversão, de acordo com a faixa etária dos seus filhos:

Até dois anos

A brincadeira deve ser sensorial, estimulando os cinco sentidos dos bebês, e adequada para sua idade, já que eles ainda não sabem o que pode ou não se colocado na boca, enquanto que os mais velhos já compreendem quando a mamãe diz “não”.

Para os pequenos que têm entre um e dois anos, há muitas formas de fazer uma exploração sensorial lúdica. Proporcionar o contato com a natureza, permitindo que a criança se sente na grama, mexa nas pedrinhas, puxe algumas flores e pule em poças de água já é uma experiência repleta de aprendizado. Para reproduzir em casa essas sensações, você pode preparar uma “caixa dos sentidos” com materiais como papel picado, tintas, instrumentos musicais, frutas e muitos outros, pois, para o bebê, o importante é brincar, e não o brinquedo.

Três e quatro anos

Nessa idade, os pequenos vivem no mundo do faz de conta. Por isso, as brincadeiras que permitem imitar o dia a dia, como casinha, escolinha e trânsito, são as mais indicadas. Entre na onda do seu filho e seja seu “aluno” por uma tarde! Você poderá aprender muito sobre ele.

Aproveite para resgatar brincadeiras clássicas da sua infância. O telefone sem fio, em que o primeiro participante sussurra uma mensagem no ouvido do outro, que deve ser repassada até chegar no último da fila, é uma boa forma de reproduzir o “mundo real”. Outra brincadeira fácil de fazer é a estátua, que só precisa de um adulto no comando da música e uma criança muito controlada ficar sem se mexer quando a mamãe desligar o som, imitando uma estátua.

Cinco e seis anos

Movimentos, representações e coletividade são as melhores definições para as brincadeiras infantis nessa fase. Experimente brincar de mímica ou então improvise um palco para que a família possa realizar um show de talentos. Juntos, vocês darão gargalhadas!

Se a temperatura e o local permitirem, proponha uma guerra de bexigas d’água. Para a brincadeira funcionar, você vai ter que reunir a criançada do condomínio ou os primos dos seus filhos. Envolva-os no preparo das “munições”, divida as equipes e comecem a atirar. Só não esqueça que, ao fim da atividade, todos devem ir para o banho, pois o mês de julho é mais frio e os pequenos podem adoecer.

Crianças brincando

Mais de sete anos

Eles já estão aptos a se divertir com todos os tipos de brincadeiras em níveis cada vez mais altos de dificuldade. Que tal descobrir o que os pequenos estão aprendendo na escola e prepare uma experiência científica para complementar as aulas de ciências?!

Se houver espaço de sobra, uma ótima brincadeira para reunir toda a família é uma gincana completa, com contagem de pontos, prêmios para os vencedores e, é claro, uma prenda para a outra equipe. Preparem desafios como pé de lata, corrida de algodão e pesca ao cubo de gelo e incluam atividades que a criança pode fazer de forma autônoma, como corrida numa perna só e perguntas&respostas (de acordo com o seu nível de aprendizagem, é claro).