Higiene Bucal infantil, quando começar a do seu pequeno

Higiene bucal

Você já parou para pensar que o seu recém-nascido, ainda sem dentes e que se alimenta exclusivamente do leite materno ou da fórmula receitada pelo pediatra, pode desenvolver problemas bucais?

Está na hora de acrescentar essa preocupação em meio às mamadas, fraldas e sonecas do dia a dia.

Embora o movimento da língua e a salivação ajudem a eliminar os excessos do leite, o seu filho pode acumular resíduos na mucosa bucal, acarretando o surgimento de placas bacterianas.

Ao iniciar a higiene bucal infantil logo nos primeiros dias de vida do bebê, você evita essa situação e, ao mesmo tempo, acostuma o pequeno a cultivar bons hábitos.

Conforme o seu filho cresce e os dentinhos vão aparecendo, é preciso adaptar a higiene dental infantil para manter a região limpa e prevenir outros problemas dentários, como a cárie, a gengivite e o mau hálito.

Nas crianças maiores, existe um problema muito comum que pode atacar os dentes de leite em pouco tempo, chamado cárie de mamadeira.

Ele é causado pela falta de limpeza dos dentes após as mamadas ou pelo excesso de açúcar na alimentação, e pode dificultar a mastigação e a fala do pequeno.

A seguir, você vai aprender a fazer a higienização bucal infantil adequada para cada fase da vida do seu filho, evitando dores e desconforto e investindo em um sorriso cada vez mais bonito.

Lembre-se que os pequenos não gostam mesmo de realizar a higiene bucal, então, você terá que enfrentar resistência. Outra dica: A Alô Bebê preparou alguns costumes que vão te ajudar, mas não esqueça de levar seu pequeno ao dentista. Para os menores, até o pediatra vai ajudar.

Higiene bucal infantil até os seis meses

Como os bebês de até seis meses de vida devem se alimentar exclusivamente de leite e ainda não possuem dentes, a limpeza bucal é muito simples.

Você só precisa usar uma gaze ou uma fralda umedecida com água limpa para passar nos lábios, na língua, na gengiva, na parte interna da bochecha e no céu da boca do pequeno.

O ideal é que esse procedimento seja feito diariamente. Por isso, tente fazer a higiene bucal do bebê ao menos uma vez, antes do horário de dormir, após a última mamada do dia.

Se o bebê caiu no sono, tudo bem: você não precisa acordá-lo, mas, na manhã seguinte, capriche na limpeza bucal para preparar a região para receber a primeira dentição.

Entre seis meses e dois anos

É após o sexto mês que os dentinhos começam a nascer. Ao perceber que eles estão prestes a apontar ou logo após o surgimento do primeiro dente, leve o pequeno a um odontopediatra, ou seja, a um dentista especializado em crianças de todas as idades.

Após a primeira consulta, retorne a cada três meses para checar o progresso ou conforme as orientações do profissional.

Nessa fase, o mais indicado é fazer o uso de dedeiras para a escovação diária. A dedeiras é uma capa de silicone com cerdas macias que se encaixa nos dedos de um adulto.

Esse item também pode ser usado para massagear a gengiva do pequeno, aliviando os desconfortos causados pelo nascimento dos dentes.

A dedeira funciona como se os papais estivessem usando a gaze ou a fralda para fazer a higiene bucal da criança.

A forma de usar é muito parecida: use a ponta da dedeira para limpar o céu da boca, as bochechas e a gengiva. Já para os primeiros dentes e a língua, utilize as cerdas macias, com o cuidado de não fazer muita força. Tudo deve ser feito sem o auxílio do creme dental.

Como a partir dessa idade os pequenos também passam a ingerir alimentos sólidos, a recomendação é aumentar a frequência das escovações, com uma limpeza após cada refeição principal.

A partir de agora, não deixe o pequeno dormir sem escovar os dentes: essa deve ser a higienização mais importante e completa do dia.

Higiene bucal infantil após os dois anos

Higiene bucal após os dois anos

Nessa idade, as mamães devem introduzir as escovas de dentes. Escolha um modelo apropriado para o público infantil, com cerdas mais macias, cabeça pequena e cabo curto, que deve ser substituído assim que as cerdas começarem a se abrir.

Você pode entregar o objeto para o pequeno brincar e ir se acostumando antes das primeiras escovações. Escovas de personagens que as crianças adoram ajudam na familiarização

Após o segundo ano, introduza também o creme dental sem flúor. Até os cinco anos, as crianças ainda estão criando maturidade para cuspir todo o excesso e algumas engolem propositadamente o creme dental, pois o sabor geralmente é adocicado.

Oriente o seu filho a não fazer isso, pois o flúor, em alta quantidade, causa uma doença chamado fluorose, que provocará manchas brancas permanentes e má formação dentária.

A escovação deve ser feita após as refeições principais, ou seja, pelo menos três vezes ao dia.

Vá escovando os dentes dos pequenos da mesma forma que você escova os seus, mas crie algumas estratégias para que o ato seja mais divertido e para que a criança possa memorizar como se faz.

Por exemplo, brinquem de jacaré, serrador ou de contar até dez em cada movimento. Por volta dos seis anos, seu filho já conseguirá manusear a própria escova, mas, até os dez anos, a higiene bucal deve ser acompanhada de perto pelos pais e complementada, se necessário.

Usar fio dental diariamente é essencial a partir do momento em que os pontos de contato entre os dentes aparecerem, o que ocorre quando já existem dois ou mais dentinhos lado a lado.

Já o enxaguante bucal está proibido para os pequenos, pois ele causa o desequilíbrio da região, contribuindo para o surgimento de tudo aquilo que você quer evitar: cáries e placa bacteriana.