O obstetra que vai acompanhar a gestação

 

 

Hoje, dia 12 de abril, é comemorado o dia do Obstetra, esse profissional que é responsável por acompanhar a futura mamãe ao longo da gestação, no momento do parto e também no pós-parto. Como a gravidez é uma fase que envolve riscos, cuidados extras e também surgem várias novidades na vida da mulher, o profissional que irá acompanhá-la nesse momento deve ser de sua total confiança.

É sempre importante lembrar que nem todo ginecologista é um obstetra, por isso se uma mulher já tem um profissional que consulta regularmente, deve avaliar se é possível fazer o acompanhamento da gestação com o mesmo, se puder, será ótimo. Mas se esse não for o caso, é necessário buscar um obstetra qualificado que irá acompanhá-la ao longo dos nove meses e também no grande dia do nascimento do bebê.

Confira a seguir algumas dicas para ajudar na escolha do seu obstetra:

Converse, converse, converse e se tiver dúvidas converse mais – não tenha medo ou vergonha de perguntar nada ao profissional, até mesmo a universidade que fez, participação em congressos, atualização e também revele suas dúvidas e veja o posicionamento do obstetra, por exemplo, com relação ao parto normal ou cesariana e outros questionamentos que tiver. O importante nesse bate-papo é perceber a empatia gerada, se o médico demonstra segurança e conhecimento em sua área. E se não tiver existido essa sintonia, não tenha medo em procurar outro.

Aproveite a sala de espera – no dia da primeira consulta, se possível chegue um pouco mais cedo para conversar com outras pacientes e ouvir o que elas dizem sobre o obstetra.

Optar por homem ou mulher – nem todas mulheres se sentem à vontade com homens, por outro lado muitas relatam que homens são mais cuidadosos. Na verdade, tanto faz, há homens e mulheres competentes, o importante é decidir por aquele que vai se sentir mais à vontade.

Médico particular ou convênio – para aquelas que têm planos de saúde, vale a pena conferir a lista de profissionais cobertos pelo convênio e marcar uma consulta para conhecê-los. Veja se tem amigas e familiares que usam o mesmo plano que você e peça indicações. Se o obstetra for particular, esteja atenta se o preço está de acordo com o seu orçamento e negocie, tente parcelamentos, é bem importante não se estressar com dívidas.

Ser atencioso e ter disponibilidade - um bom obstetra precisa dar a atenção que a futura mamãe precisa, uma boa consulta dura em média 40 minutos. E também é preciso que ele tenha total disponibilidade, e inclusive informar seu número de celular e telefone residencial. Outro ponto importante é que ele deve apontar um profissional o qual a gestante deve procurar se não conseguir encontrá-lo.

Os aparelhos do obstetra – o profissional deve dispor de instrumentos normais de um ginecologista e também de um sonar, com o qual é possível captar os batimentos cardíacos do bebê. Alguns têm em seu consultório um aparelho de ultrassonografia, mas isso não é imprescindível. Sempre é válido lembrar que além da aparelhagem, o ambiente precisa ser adequado e estar do seu agrado.