Pós-parto: como cuidar do bebê nos primeiros dias

Pós-parto: como cuidar do bebê

Aconteceu! Você oficialmente se tornou mamãe e agora tem um bebê lindo e saudável em casa para cuidar. O início desta história terá muito choro, amamentação, arrotos, sonecas e fralda para trocar, além do mais importante: muito amor, carinho e sorrisos para o novo membro da família.

Os primeiros três meses do bebê são, basicamente, um período de conhecimento, adaptação e experiências. Já para as mamães, serão tempos de cuidados para com a criança e para consigo mesmo. Como ambos estão inseridos em muitas novidades, sentimento de insegurança, medo e frustração serão comuns, mas, com o passar do tempo, vocês dois estarão totalmente habituados um com o outro, com o lar e com a rotina.

Apesar de todas as dificuldades iniciais, é possível curtir a maternidade. Confiar no instinto de mãe e ter apoio do companheiro, da família e dos amigos são as melhores dicas para encarar o período pós-parto sem muito estresse, mas você também precisa saber mais sobre:

AMAMENTAÇÃO

É essencial que o seu filho mame no peito. Por isto, esteja sempre disponível para oferecer o leite para ele todas as vezes em que ele chorar. Com o tempo, você vai identificar se o choro quer dizer fome, e poderá atender a necessidade do pequeno mais rapidamente. Para que você possa amamentar, é preciso estar sempre bem hidratada e relaxada no momento, e, se mesmo assim não for possível, não se sinta culpada de oferecer a mamadeira com a fórmula receitada pelo médico.

Apesar de ser instintiva, a amamentação pode demorar alguns dias para acontecer facilmente. Você e o pequeno precisam descobrir qual é a melhor posição, ângulo, cadeira e tudo o que envolve este momento. Depois da adaptação, cada mamada leva de 15 a 20 minutos a cada duas horas, de preferência em uma só mama. Nem sempre é preciso amamentar durante a noite, entretanto, veja o que o seu pediatra tem a dizer sobre o assunto.

Quando terminar, segure o pequeno na posição vertical, com a cabeça no seu ombro, protegido por uma fralda de pano, para que ele possa arrotar. Demora, no máximo, 20 minutos.

FRALDAS

Em média, serão oito trocas de fralda por dia! O ideal é fazer a troca o mais rápido possível, limpando a região apenas com algodão e água morna, e, se necessário, creme para prevenir e curar assaduras. Deixe o cantinho que tem o trocador sempre limpo e organizado para dar conta do recado.

Nos primeiros dias do pós-parto, não se assuste, pois o bebê não vai evacuar por até três dias ou fará um cocô de coloração esverdeada. Ele é chamado de mecônio, mistura de muco, enzimas e sais de bile. Após este período, o cocô passa a ter consistência líquida e cor amarelada.

BANHO

Lembre-se que o pequeno é frágil e se mexe muito e, na hora do banho, ficará escorregadio. Tenha firmeza na hora de segurá-lo para transmitir uma sensação de conforto, mas, das primeiras vezes, é melhor ter alguém ao seu lado para ajudar.

Conte com um termômetro para deixar a água a 36° ou 37° C. Assim que você aprender a fazer isso sozinha, você não precisará mais dele. Além da temperatura da água, escolher produtos neutros é a melhor forma de deixar o seu bebê limpo e cheiroso. Tudo bem molhar o coto do cordão umbilical, desde que você deixe a região bem sequinha quando for enxugar o pequeno.

Também é recomendável que o bebê absorva vitamina D. Para isto, após o primeiro mês de vida, faça um curto passeio diariamente no início da manhã para tomar o banho de sol.

SONO

Recém-nascidos passam a maior parte do dia dormindo, embora os horários de sono não sejam regulares. Você precisará ter paciência, pois nos três primeiros meses o pequeno vai acordar mais vezes durante a noite, o que pode desgastar a mamãe. Para aliviar o cansaço, tire um cochilo enquanto ele estiver dormindo, desde que você mantenha a babá eletrônica do seu lado ou conte com uma pessoa de confiança para vigiá-lo.

No berço, retire o travesseiro e almofadas, que podem machucar ou sufocar o pequeno. A melhor posição para dormir é de barriga para cima, evitando a morte súbita. O móvel pode ficar no quarto dos pais para ser mais confortável encarar as mamadas noturnas, entretanto, o bebê não deve dormir na cama com os adultos, pois é muito perigoso.

PASSEIOS PÓS-PARTO É POSSÍVEL?

Até o segundo mês do seu filho, evite sair de casa com ele. A diversidade de ambientes, barulhos, temperaturas, cores e movimentos pode deixar o pequeno assustado, afinal, ele passou nove meses no conforto da barriga da mãe. Quando começar os passeios, vá aumentando o tempo longe de casa gradualmente para que ele possa se acostumar. No caso de viagens longas, faça diversas paradas no caminho para amamentar com mais tranquilidade.

É essencial que, para as saídas de carro, a família tenha instalado o bebê conforto adequado, pois, além do perigo para o seu filho, a falta da cadeirinha dá multa. Até um ano, o equipamento deve ficar virado para o banco de trás e, sempre que for possível, viaje ao lado do pequeno.

ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO

A reação do bicho de estimação da família é muito esperada. Tente não alterar a rotina do seu pet: se ele já está acostumado a circular dentro de casa e a subir no sofá, por exemplo, não reprima essas atitudes, pois ele pode associar o bebê a uma “punição” e começar a ser agressivo com o pequeno.

No primeiro trimestre após o nascimento, é melhor evitar o contato direto com os bichinhos para prevenir as alergias. No entanto, é normal que o pet tenha curiosidade em se aproximar do novo membro da casa e, se ele for dócil e você achar que a convivência será pacífica, não há mal em deixá-lo chegar perto do seu filho de vez em quando.