Prevenir acidentes com crianças

 


Com um pouco de cuidado e o uso de alguns produtos que ajudam na segurança é possível prevenir acidentes com crianças no trânsito e também acidentes domésticos. Veja as recomendações para evitar acidentes que são frequentes com crianças:

Quedas

Com a criança pequena, as quedas ocorrem quase sempre porque ela é subestimada. Quedas frequentes e perigosas ocorrem também do cadeirão - a criança que nela foi colocada não deve ser deixada sozinha nem por um segundo. Passando a engatinhar e a andar, o risco maior para ocorrrer quedas são as escadas: as crianças serão protegidas com a colocação de grades ou portões adequados. Todas as janelas acima do térreo devem ter grades de proteção. Evite pisos escorregadios, principalmente em banheiros, e coloque sempre um tapete antiderrapante no box do chuveiro.

Queimaduras e choques

O máximo cuidado deverá ser tomado com a temperatura da água do banho: a criança somente deve entrar na banheira quando a água já for testada pela mãe. Mamadeiras ou alimentos muito quentes podem queimar toda a boca da criança. Nunca se deve dar uma caixa de fósforos para a criança brincar - é um "chocalho" perigoso pois, ela poderá levar à boca a caixa e/ou os palitos, que contêm substâncias tóxicas; mais cedo ou mais tarde, ela aprenderá a riscar o palito na caixa,correndo o risco de se queimar ou mesmo de incendiar a casa.

Não permita que a criança se aproxime do fogão: ainda assim, utilize as bocas de trás do mesmo ou, pelo menos, mantenha os cabos das panelas voltados para dentro. As tomadas de luz devem ser obturadas através de plugue próprio ou mesmo com esparadrapo. Nunca deixe uma criança tocar em lâmpadas acesas que estejam ao seu alcance (abajures, por exemplo) - a queimadura será inevitável.

Asfixia (sufocamento)

A asfixia pode ocorrer por corpo estranho ou por imersão. A criança pequena costuma explorar o ambiente muitas vezes através da própria boca. Todo brinquedo deverá ser analisado com espírito crítico pelo adulto, verificando quais os possíveis riscos que ele possa oferecer (rodinhas de automóvel, olhos de bonecas etc.) Em princípio, a criança pequena terá brinquedos grandes (que não caibam na boca), reservando-se os brinquedos pequenos (peças de montar) para as crianças maiores. Recomenda-se não utilizar, antes dos três meses de vida, mosquiteiros no berço, nem usar correntes ou fitas no pescoço - há o risco de sufocação. Quanto à asfixia por imersão (afogamento), devem-se tomar cuidados profiláticos básicos: nunca deixar a criança sozinha na banheira ou em piscinas.

Intoxicações

É fundamental fazer-se rigorosa triagem nos armários sob a pia da cozinha, depósito de substâncias cáusticas, detergentes, produtos de limpeza e até soda cáustica ou formicidas que, quando ingeridos, podem causar graves e até fatais intoxicações. Nunca transferir para garrafa de refrigerante restos de detergentes ou de qualquer outro produto de limpeza: a memória visual da criança é surpreendentemente ótima e assim ela poderá ingerir substâncias altamente tóxicas julgando estar tomando inocente refrigerante de seu agrado.

Os medicamentos devem ser guardados a sete chaves, a fim de evitar intoxicações com crianças. Deve haver particular cuidado com três grupos de medicamentos: a aspirina (muitas vezes com visual e/ou odor agradáveis) que pode causar grave intoxicação; todos os medicamentos de uso nasal (à exceção do soro fisiológico), quase sempre derivados da efedrina, que podem levar até a parada cardíaca; e os sedativos de tosse à base de codeína, narcótico que pode produzir grave depressão respiratória e que nunca deveria ser prescrito antes dos três anos de idade. O uso de travas nas portas dos armários contribui para que a criança não consiga abri-lo.

Prevenir acidentes com crianças na cozinha

Facas, garfos, tesouras e outros objetos cortantes nunca deveriam permanecer ao alcance das mãos das crianças. Tampouco se permitirá que uma criança de tenra idade ande pela casa levando em suas mãos ainda inseguras um copo, uma garrafa ou outro objeto de vidro - ela pode cair sobre o mesmo, sofrendo cortes sérios e múltiplos. Para evitar acidentes domésticos, use travas nas gavetas, dessa forma a criança não terá acesso aos talheres.

Portas e chaves

Há apartamentos providos de fechadura dita de segurança, cuja maçaneta externa não gira. Pode ocorrer que a mãe, estando só com seu filho, e indo atender à porta, a criança, mesmo engatinhando, fechar a porta com um simples empurrão, deixando a mãe no hall do elevador sem possibilidade de entrar e a criança presa no apartamento. A partir de certa idade, é preciso remover todas as chaves das portas internas, pois a criança pode se trancar e não saber como abrir a porta. Os banheiros devem ser providos de fechaduras tipo borboleta em que a porta pode ser aberta por fora com chave romba, que deverá estar sempre em local acessível à família.

Elevadores

Por motivos óbvios, enquanto a criança não atingir certa maturidade, ela não deverá utilizar o elevador a não ser em companhia de um adulto.

Prevenir acidentes com crianças em automóveis

As viagens à noite não são recomendáveis: geralmente o motorista já está cansado e com seus reflexos diminuídos. Além disso, à noite qualquer pequeno defeito mecânico tornaria o reparo mais problemático e demorado. A viagem deverá ser programada para o período da manhã. A velocidade será moderada, prevendo-se várias paradas em lugar sombreado para trocar, alimentar e oferecer água à criança, fazer refeições ligeiras, podendo-se, no dia da viagem, dispensar-se a sopinha e substituí-la por mamadeira. A criança nunca viajará no banco dianteiro, só ou no colo da mãe; numa freada brusca ou num acidente, ela pode ser projetada contra o para-brisa, o que pode ter consequências fatais. Ela deverá ser transportada no banco traseiro e de acordo com a idade usar o bebê conforto ou cadeira para auto.

De acordo com a nova legislação, o bebê conforto deve ser usado para crianças com até um ano de idade. O equipamento necessita estar posicionado de costas para o motorista. Entre um e quatro anos é preciso usar a cadeira para auto e para aquelas entre 4 e 7 anos e meio devem usar o assento booster. Dos 7 anos e meio até os 10 anos é obrigatório uso de cinto de segurança do veículo.

Nas lojas de bebê Alo Bebê o papai e a mamãe podem encontrar a cadeira para auto Neo Matrix que garante o máximo de segurança e conforto para as crianças durante viagens e passeios com a família. O casal também pode encontrar em nossa rede lojas a cadeira para auto Infanti que possui selo do INMETRO e a cadeira para auto Bebé Confort e da Peg-Pérego, que são muito confortáveis e seguras. 

Você também encontra todos os tipos de mamadeiras das melhores marcas como a Dr. Browns.

Educação para o trânsito é importante para prevenir acidentes com crianças

À medida que a criança for crescendo, ela deverá ser educada para o trânsito. Mostre-lhe que é perigoso brincar em ruas de movimento e lhe ensine a somente atravessar as vias públicas nas respectivas faixas de segurança. Lembre-se de que ela se espelhará no exemplo dos mais velhos: se o pai, ao dirigir o automóvel, não respeita os sinais de trânsito, se é um mau motorista, que esperar do filho quando o mesmo começar a dirigir?