Próteses de silicone e amamentação

Muitas mulheres têm dúvidas sobre os efeitos que a prótese de silicone podem causar durante a amamentação, já que o aleitamento materno é muito importante para manter o bebê nutrido e saudável.

A dúvida mais frequente nos consultórios médicos vem das mulheres que querem ser futuras mamães, mas que pretendem colocar silicone antes disto. E a resposta dada pelos médicos é que raramente a prótese prejudicará a amamentação.

Há dois tipos de implantes. O implante retromuscular deixa a prótese atrás do músculo peitoral, entre ele e as glândulas mamárias. Já o implante retroglandular deixa a prótese atrás das glândulas.

O implante retromuscular é o mais pedido pelas jovens, pois o resultado é mais visível. No entanto, é o tamanho da prótese que pode acabar prejudicando a produção de leite em si e não a amamentação.

Se a prótese for muito grande, o silicone pode comprimir os canais por onde o leite é transportando, dificultando sua passagem.

Para as mulheres que querem engravidar e acabaram de colocar silicone, o ideal é que elas esperem até seis meses, para também evitar o aparecimento de estrias nos seios, pois com a produção de leite as mamas irão aumentar ainda mais.

Quem já é mãe também deve esperar pelo menos seis meses após o término de produção de leite para colocar as próteses.

Quanto aos possíveis danos nas próteses que podem ser causados pela amamentação, eles quase não ocorrem, pois as próteses mais modernas têm maior proteção contra a contratura muscular. São raríssimos os casos em que ocorre o endurecimento da mama e a necessidade de trocar a prótese.

Há muitas mamães que possuem as próteses e ainda são doadoras de leite, confirmando que são pouquíssimos os casos em que a amamentação é a afetada pelo silicone nas mamas.

Fontes: http://www.aleitamento.com.br

http://semprematerna.uol.com.br/amamentacao/implante-de-silicone-nao-atrapalha-amamentacao