Raquel Nunes - atriz e mãe

Entrevistar a atriz Raquel Nunes, que acaba de fazer grande sucesso, vivendo a delegada Maria do Carmo, na novela Vidas Opostas da Rede Record, é como ler um conto de fadas. Com traços e jeito que lembram uma princesa, ela está mais feliz do que nunca: brilha na carreira, está casada com o homem que ama e em breve realizará seu maior sonho, o de ser mãe. Raquel dará à luz a Bernardo, o primeiro filho dela e do marido Bruno Novaes. "É um momento especialíssimo em minha vida! Meu maior sonho, antes de qualquer coisa, sempre foi ser mãe. Tenho um instinto materno muito forte e amo criança!", comenta a atriz. Para ela, tudo o que vem colhendo neste momento - o sucesso na novela e a maternidade - é fruto de grande empenho, dedicação e sonhos. "Creio que tudo que plantamos, colhemos. Claro que ainda quero colher muitas coisas na vida, mas este momento é pleno, divino". Nesta entrevista exclusiva para a Alô Bebê, Raquel Nunes abre sua vida, fala do casamento, do bebê e da carreira.

Alô Bebê - Você soube desde o início da gravidez que seria um menino, já tinha definido o nome?

Raquel Nunes: Eu não tinha ideia de nome para menino, só para menina. Antes de engravidar conversava sobre o assunto com meu marido que dizia gostar do nome Bernardo. Na hora, eu amei! Soou bem, achei forte e diferente e não pensei em nenhum outro nome. Fechamos o acordo! Quando engravidei e descobri o sexo, falamos: É o Bernardo que está vindo aí! É, um meninão! Vem para tomar conta da mamãe! (rs).

Alô Bebê - Já decidiu como será o parto? 

Raquel Nunes: Ainda não decidi, tenho muito que conversar com minha médica.

Alô Bebê - E quanto à estética, você é muito vaidosa? Já fez plástica? Que cuidados pretende tomar para se manter bela durante a gravidez?

Raquel Nunes: Vou continuar tomando os cuidados de sempre com a minha pele, os meus cabelos e o meu corpo, intensificando a hidratação com creme específico para prevenir estrias. Também quero voltar a caminhar e a fazer musculação "levinha" para membros superiores, além de hidroginástica. Confesso que fiquei meio preguiçosa, acostumei a ficar parada nos três primeiros meses de gravidez e, para mim, que não gosto de malhar foi uma delícia! (rs). Também pretendo fazer massagem específica para grávidas, drenagem linfática e o mais importante de tudo: sentir-me a mulher mais feliz do mundo! Isso realmente nos deixa mais bela, o que carregamos dentro do nosso coração e nosso estado de espírito! Quanto à plástica, fiz nas orelhas porque era um pouquinho para fora, de abano. Não me sentia à vontade para fazer um rabo de cavalo puxado ou outro penteado mais elaborado, mas não sou escrava da beleza. Acho que essa ditadura na busca da perfeição a qualquer custo não está com nada. As pessoas estão esquecendo de cuidar de aspectos muito mais importantes, como a alma, o espírito e de alguns valores da vida. É claro que eu sou vaidosa, me cuido, acho importante me sentir bem, mas sem exagerar nem viver em função disso. O amor está acima de tudo isso!

Alô Bebê - E com o bebê, como vai agir? Permitirá que ele seja fotografado por revistas ou tentará mantê-lo longe dos holofotes?

Raquel Nunes: Para ser sincera ainda não pensei nisso. Estou pensando e aprendendo tanta coisa nesse momento! Claro que vou mostrá-lo de alguma forma ao público que me dá tanto carinho, mas não vou ficar expondo meu filho desnecessariamente. Vou deixá-lo quietinho (rs).

Alô Bebê - Você pretende se afastar das novelas para ter o bebê? Por quanto tempo?

Raquel Nunes: Minha profissão só permite que eu trabalhe com um barrigão aparecendo caso o papel a interpretar seja de uma grávida. Se pintar será um barato, irei com prazer! Senão, tenho de parar mesmo. Mas, já já meu menininho irá nascer, completar alguns meses e eu estarei de volta.

Alô Bebê - E o Bruno, como está vivendo este momento?

Raquel Nunes: Tenho um marido maravilhoso que está curtindo comigo a gravidez.

Alô Bebê - Você está cada dia mais conhecida pelo público, vem emplacando um sucesso atrás do outro. Como seu marido, que não é artista (é analista de sistemas), convive com isso?

Raquel Nunes: Ele convive, na medida do possível, muito bem. É tranquilo, me dá força, me apoia, se orgulha e gosta do meu trabalho, mas é claro que essa carreira tem um lado muito difícil. Ele sabe que eu o amo muito e sabe também o que eu quero para minha vida! Confia e acredita em mim, assim como acredito muito nele e assim vamos indo.

Alô Bebê - Conte-nos a história de vocês. Como se conheceram, quanto tempo namoraram, como falaram em casamento?

Raquel Nunes: Meu príncipe apareceu no momento certo! Ele é irmão de uma das minhas melhores amigas, então esbarrava com ele desde pequena. Nossos caminhos sempre se entrelaçaram, mas fomos nos encontrar mesmo em 2004, em festas de aniversário do sobrinho e da irmã dele. Então, cruzamos os olhares e algo chamou atenção dos dois. Deu aquele clique, sabe? (rs). No dia seguinte começamos a conversar pela internet e no terceiro dia de papo ele me convidou para ir ao cinema. Da lá pra cá ficamos juntos de vez! Nos casamos no final de 2005.

Alô Bebê - Já que falamos tanto em criança vamos comentar a respeito de uma menina que começou a carreira aos sete anos de idade, você. Por que você começou tão cedo, como aconteceu? Sempre quis ser atriz?

Raquel Nunes: Minha carreira começou por acaso, por meio da academia de dança onde me formei. Dançando ao lado de algumas colegas da academia fiz um filme com os Trapalhões. A partir daí vieram convites para fazer comerciais. Fiz um monte! Costumo dizer que a dança deu o pontapé inicial na minha carreira. No começo, eu fazia por curtição e não pensava em ser atriz nem minha mãe tinha essa vontade. As coisas foram acontecendo sem a gente sentir. Os diretores falavam que eu era desinibida, que levava jeito e quando vi, fiz minha primeira novela na Globo, "Lua cheia de amor", em 1990. Daí, não parei mais. Fiz vários trabalhos na emissora, todos maravilhosos! Entre eles "Malhação", "Era uma vez", "Uga-Uga", "A Padroeira" e "Kubanacan". Em 2005, fui para a TV Record interpretar a Júlia, em "Essas Mulheres", depois "Prova de amor" e, por último, "Vidas opostas". Paralelamente também atuei no teatro e no cinema, onde trabalhei com Walter Avancini, meu querido e inesquecível diretor!

Alô Bebê - Então a dança representa muito em sua vida?

Raquel Nunes: AMO DANÇAR! A dança faz parte de mim, corre nas minhas veias. Eu não posso ouvir uma música, um ritmo dançante que não me seguro! Tenho que me mexer! Além disso, a dança é a "responsável" por eu estar aqui hoje, por trabalhar com o que amo e nessa emissora maravilhosa que é a Record!

Alô Bebê - Foi na Record que você estourou como atriz, atuando em "Vidas Opostas", um dos maiores sucessos da emissora. Vocês imaginavam que a novela seria esse sucesso?

Raquel Nunes: "Vidas Opostas" foi um marco na teledramaturgia brasileira, uma novela que as pessoas não esquecerão. Tinha uma temática incrível, elaborada e desenvolvida brilhantemente pelo Marcílio (Marcílio Moraes, autor da trama) e seus colaboradores. A perfeição, o cuidado e o carinho com os quais ela foi realizada fazem com que eu me sinta honrada e grata por ter feito parte dessa obra que despertou grande interesse do público. Uma novela que tratou de temas polêmicos, atuais, fortes e presentes na vida de todos. Desde o início, eu sabia que seria um enorme sucesso.

Para mim foi especial demais, me deu a oportunidade de interpretar um personagem diferente de tudo que já tinha feito, uma delegada de polícia. Mergulhar nesse universo tão distante de minha realidade, aprender a manusear uma arma de fogo, participar de cenas de ação, dar a ela força e doçura ao mesmo tempo, foi muito especial. Obrigada Deus!

Alô Bebê - Para finalizar, o que você espera da vida?

Raquel Nunes: Quero continuar assim: casada, com essa benção que está chegando em minha vida, com meu lado pessoal estruturado, trabalhando com o que amo e aproveitando as oportunidades que surgirem. Saúde, paz, família, amor e trabalho, não preciso mais do que isso para ser feliz! (Márcia Britto)

Raquel Nunes, carioca, pisciana

  • Novelas 
    Vidas Opostas | 2007 | Maria do Carmo
    Prova de Amor | 2006 | Iolanda
    Essas Mulheres | 2005 | Júlia
    Celebridade | 2003 | Cínthia
    Kubanacan | 2003 | Lúcia Allende
    A Padroeira | 2001 | Celeste
    Vira Lata | 1996 | Duda
    Era uma vez | 1998 | Cindy

  • Minissérie
    Quinto dos Infernos | 2002 | Maria Laura "Lalá"

  • Seriados
    Malhação | 1997 | Pâmela

  • Humorísticos
    Zorra Total