Alimentação no primeiro ano de vida

Há outros aspectos importantes relacionados aos alimentos que a criança consome, como a promoção e manutenção da saúde e a prevenção de doenças, a curto, médio e longo prazos. Por isso, uma vida saudável e bons hábitos alimentares devem ser cultivados desde cedo.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) recomendam que até o sexto mês a criança seja alimentada apenas com o leite materno. Após esse período, podemos introduzir na dieta, aos poucos, sucos de frutas, papas e água potável. Esses alimentos não substituem o leite do peito, que deve ser dado ao bebê até cerca dos dois anos de idade.

Em geral, nenhuma fruta é contraindicada. As mães devem apenas basear a escolha segundo características regionais, períodos de safra, custo e quantidade de fibras que elas contêm. A criança pode consumir até 200 ml de suco natural por dia e, de preferência, no intervalo das refeições.

A papinha também deve ser incluída aos poucos na dieta dos bebês, até se tornar a refeição principal. Na medida em que eles crescem, a papa pode ficar mais consistente. Os ingredientes devem ser amassados com um garfo e não liquidificados, o que deixa as papas "ralas", com calorias insuficientes para alimentar a criança. O ideal é que sejam misturas múltiplas, envolvendo quatro grupos de alimentos: cereais ou tubérculos (arroz, milho, batata) + leguminosas (feijão, soja, lentilha) + proteína animal (carne bovina, frango, ovos ou peixe) + hortaliças ou legumes (agrião, almeirão, cenoura, chuchu). É importante estimular a criança a consumir frutas, verduras e legumes desde cedo. A qualidade da refeição também está relacionada à higiene no manuseio e preparo dos alimentos. Quanto à conservação dos produtos, é necessário assegurar a temperatura e o armazenamento adequados.

Também é muito importante não acrescentar açúcar ou leite no preparo das papas servidas no almoço e no jantar. Na tentativa de facilitar a aceitação das crianças, corre-se o risco de prejudicar sua adaptação à nova dieta. Temperos prontos, condimentos e sal em excesso não devem ser usados. Se seu intuito é fazer com que a criança aceite o novo alimento, ofereça-o constantemente, de 8 a 10 vezes são suficientes para despertar interesse. Alimentos enlatados, embutidos, macarrão instantâneo, frituras, refrigerantes e guloseimas não devem ser oferecidos à criança.

Já comentamos que o leite materno deve ser oferecido ao bebê até por volta dos 2 anos de idade, mas se você não puder amamentar há fórmulas indicadas às necessidades nutricionais da criança com menos de um ano. Não dê o leite de vaca fluido (UHT) ou em pó para bebês com até 1 ano de vida, elevando o risco deles contraírem anemia. A SBP não recomenda esses tipos de leite porque, além de serem pobres em ferro, a quantidade absorvida pelo organismo da criança é pequena. Faltam gorduras essenciais, o que pode comprometer o desenvolvimento do cérebro e da retina, e vitaminas como a C, a E e as do complexo B.

Esses procedimentos são tão importantes que o Departamento Científico de Nutrologia da SBP criou o Manual de Orientação para Alimentação do Lactente, do Pré-escolar, do Escolar, do Adolescente e na Escola. Os interessados podem ter acesso a ele por meio do site www.sbp.com.br.

Como preparar papinhas nutritivas

Exemplo 1:


  • 1 colher de sopa de macarrão
  • ½ unidade de mandioquinha
  • 2 colheres de sopa de abobrinha
  • 2 colheres de carne moída (50 g)
  • 1 ramo de espinafre
  • 1 colher de chá de cebola picada
  • 1 colher de sobremesa de óleo
  • 1 colher de sopa de lentilha

Modo de preparo: Lave bem os legumes em água corrente. Descasque-os e corte em pedaços pequenos. Reserve. Em uma panela pequena, aqueça o óleo e refogue a carne moída e a cebola. Acrescente os legumes, o macarrão, a verdura e cubra com água. Tampe e cozinhe até que os ingredientes fiquem macios e com pouco caldo. Amasse com o garfo e sirva.

Exemplo 2:

  • 1 batata média
  • 2 cubos médios de abóbora
  • ½ filé de frango (50g)
  • 2 folhas de alface
  • 2 colheres de sopa de abobrinha
  • 2 colheres de sopa de feijão
  • 1 colher de chá de cebola picada
  • 1 colher de sobremesa de óleo

Modo de preparo: Lave bem os legumes em água corrente. Descasque-os e corte em pedaços pequenos. Reserve. Em uma panela pequena, aqueça o óleo e refogue o frango e a cebola. Acrescente os legumes, o feijão, a verdura e cubra com água. Tampe e cozinhe até que os ingredientes fiquem macios e com pouco caldo. Amasse com o garfo e sirva.


Introdução dos alimentos complementares:
Até o 6º mês Leite materno
6º ao 7º mês Leite materno, suco e papa de fruta
7º ao 8º mês Papa como refeição principal
9º ao 11º mês Passar gradativamente para alimentação da família
12º mês Comida da família