Lilia Cabral - mãe e atriz de cinema, teatro e televisão

Lilia Cabral, essa paulistana da Lapa, filha de pai italiano e mãe portuguesa, tem uma longa trajetória no teatro, cinema e televisão e um talento que lhe rendeu, na interpretação de personagens marcantes, três prêmios Mambembe e um Shell. Lilia Cabral é casada com o economista Iwan Figueiredo, a atriz mora no Rio de Janeiro e afirma que a maternidade permite às mulheres outra leitura do mundo.

Alô Bebê - O que pensa sobre a maternidade?

Lilia Cabral - Todas as mulheres deveriam passar por isso. Algumas não conseguem, outras não têm filhos por opção. Na verdade, depende do querer. Porque a maternidade muda o foco de tudo, você passa a ser outra pessoa, vê o mundo de uma forma diferente. A partir daí, a generosidade passa a ocupar outro espaço na sua vida. Começamos a perceber que sem esse conhecimento somos muito limitadas, porque, depois da maternidade, faço outra leitura do mundo.

Alô Bebê - Como foi a gravidez da Giulia? Foi planejada?

Lilia Cabral - Não foi planejada. Eu havia perdido um bebê e logo depois engravidei. O parto foi cesárea, não porque eu queria, mas não tinha dilatação e não quis prolongar aquela situação, não ia ficar sofrendo. Mas isso na minha cabeça não era um problema. Amamentei durante três meses, tinha muito leite. Mas a Giulia teve refluxo e passou a tomar leite de soja, o que foi muito bom para ela.

Alô Bebê - A Giulia hoje tem seis anos. Como é o temperamento dela?

Lilia Cabral - Ela tem muita personalidade. Quando quer uma coisa, dá um jeito de conseguir. Também é muito carinhosa e faz questão de demonstrar isso para as pessoas. Percebo que ela procura ser transparente. Gosta muito de livros. Desde pequena, via livros com figuras, histórias em quadrinho e se interessava. Um dos programas preferidos dela é ir a livrarias. Ah, cinema, adora cinema.

Alô Bebê - Na sua opinião, qual é o maior desafio na educação de um filho?

Lilia Cabral - Educar já é o primeiro desafio. Às vezes, a nossa posição como pais é muito difícil. Acredito que escolher uma boa escola é um passo fundamental. Mas a escola não pode resolver tudo sozinha, porque a educação começa em casa. Acho importante escolher uma boa escola, aquela que troca figurinhas com os pais sobre o que está acontecendo com a criança. Um dos maiores desafios é quando você se vê contra a parede. Nesses momentos é preciso ter humildade e procurar ajuda. Não considero isso uma fraqueza. É preciso ter coragem de enxergar a realidade, coragem frente aos desafios. Sempre buscar soluções, porque haverão outros desafios e novas etapas a serem vencidas. É preciso ir aos poucos.

Alô Bebê - Você se considera uma mãe brava?

Lilia Cabral - Sou disciplinada. Quando avalio que a recusa é necessária, digo simplesmente não. Temos que colocar limites.

Alô Bebê - O fato de você ser uma atriz interfere na relação com a Giulia? Como a exposição na mídia a afeta?

Lilia Cabral - A Giulia agora está entendendo mais. Entende meu trabalho. Às vezes fica chateada, quando estamos juntas, em viagens, por exemplo, e as pessoas vêm pedir autógrafo. Mas já tem entendimento sobre isso e curte o que a profissão nos oferece, a possibilidade de ver esse mundo - a que outras crianças não têm acesso - de perto, como explorar o espaço do camarim no teatro. Como interpreto, já conhece muitas coisas de cor. Fui fazendo ela entender esse universo, entender que se não estou em casa é porque estou trabalhando. Acho que a minha profissão não a agride. Quando aparecemos em revistas, por exemplo, ela gosta de se ver. Trata isso com naturalidade, sem esse papo de "a minha mãe é famosa". Ela não foi criada com essa coisa de ser "estrela". Enfim, temos uma vida saudável.

Alô Bebê - Como você administra o tempo para estar com ela?

Lilia Cabral - Sempre dou um jeito de estar com ela. Quando faço novela e teatro ao mesmo tempo é uma loucura, horários malucos, como, por exemplo, gravações durante a madrugada. Mas temos uma comunicação que não nos impossibilita de ficar e curtir programas juntas.

Alô Bebê - E o tempo para você, Lilia, para as suas coisas?

Lilia Cabral - O tempo pra mim é sempre rápido. Não dá pra ir à academia e detesto salão de beleza. Às vezes, não dá pra fazer todos os programas. Durante o carnaval fui ao cinema três vezes.

Alô Bebê - Como está a sua vida profissional?

Lilia Cabral - Atuo como atriz desde 1978, meus primeiros trabalhos foram na Escola de Arte Dramática, da USP, e depois fiz teatro em São Paulo. Hoje estou na 19ª novela. Adoro o que faço e procuro sempre estar antenada ao que posso fazer de melhor.

Alô Bebê - Você planeja ter mais filhos?

Lilia Cabral - Não, fechei a fábrica.

Alô Bebê - Como é o relacionamento familiar com a Giulia?

Lilia Cabral - O pai é muito presente e participativo. Apesar de ter poucos primos, ela convive com muitas crianças, tem os coleguinhas de escola e amigas que vêm em casa para brincar. É tranquilo.

Alô Bebê - Que palavras você diria a papais e mamães?

Lilia Cabral - Pais e mães devem procurar se lembrar dos próprios pais. Aprendemos muito com os erros e acertos dos nossos pais, o que nos abre portas, são peças fundamentais nesse processo do convívio com os filhos. Acredito que a universidade começa dentro da barriga, aí já começa o conhecimento.