Isabel Fillardis - a mãe precisa dar exemplo para a criança

Gestação é uma mágica, a barriga crescendo, depois o bebê se mexendo lá dentro. Quando nasce, a gente fica um pouco sem entender. Não tem muita explicação esse mistério da vida." Para a atriz Isabel Fillardis, o nascimento de Analuz representou um marco diferente entre todas as experiências que viveu em seus 28 anos. Alto astral como a mãe, Analuz também já mostra interesse pelas câmeras e adora fazer pose.

Casada com o empresário Júlio César, de 36 anos, Isabel Fillardis afirma que quer mais um filho, projeto que deve estar na pauta do próximo ano. A ideia de entrar na universidade para cursar cinema é outro plano que a atriz promete levar adiante. Às mamães e papais, sua recomendação é simples: "Queiram seus filhos com amor porque esse é o primeiro passo para fazer uma criança feliz."

Alô Bebê - Já pensava em ser mãe há muito tempo? Como aconteceu?

Isabel Fillardis - A vontade de ser mãe acontece muito cedo para algumas mulheres. Eu já pensava no assunto na adolescência. Mas a gravidez não foi planejada, veio um pouco antes do previsto e quando casamos eu já estava grávida. A gestação foi ótima, com pequenos problemas que exigiram repouso até o quarto mês. Depois foi tudo muito tranquilo e eu, inclusive, trabalhei. Foi parto normal, como eu queria, seguindo conselhos dos mais velhos, sobre a recuperação mais rápida. Amamentei até ela completar um ano e dois meses.

Alô Bebê - Você quer ter mais filhos?

Isabel Fillardis - Quero pelo menos mais um. Mas esse vai ser planejado, mesmo porque na gravidez da Analuz foi sorte eu não estar trabalhando. No próximo ano, quando ela completar dois anos, já vamos começar a pensar.

Alô Bebê - Qual é o significado da maternidade para você?

Isabel Fillardis - Muita responsabilidade. Primeiro a mágica. A gestação é uma mágica, a barriga crescendo, depois o bebê se mexendo lá dentro. Quando nasce, a gente fica um pouco sem entender. Porque está ali uma pessoa que pensa, fala, tem reflexos e ações. No fundo, não tem muita explicação esse mistério da vida.

Alô Bebê - O que é mais gratificante e o que é mais difícil na tarefa de ser mãe?

Isabel Fillardis - A parte boa são as compensações, um olhar, as respostas às suas perguntas, mesmo que enroladas, o carinho, o aprendizado cotidiano.... essa troca é muito gratificante. O mais difícil acho que é educar, ter de lidar com as dores, não dormir, enfim, todos os sacrifícios que fazem parte.

Alô Bebê - Fale um pouco sobre a personalidade de Analuz.

Isabel Fillardis - Ela tem uma personalidade forte, mostra mesmo as suas vontades. Também é muito brigona, quer tudo rápido - nisso puxou ao pai. Mas, ao mesmo tempo, é doce. Analuz tem um pique extraordinário e é muito inteligente. Agora está soltando a língua, numa fase papagaio, imita tanto nas palavras como nas ações. Estou até proibindo-a de ver novela, que ela adora, porque fica querendo beijar todo mundo na boca.

Alô Bebê - E como ela se relaciona com as outras pessoas?

Isabel Fillardis - Ela tem o intelecto desenvolvido para a idade. Quando não conhece uma pessoa, olha e presta atenção até se decidir por uma aproximação. Às vezes, não vai. Mas com os pais e avós é muito esperta, já conhece as fraquezas de cada um e sabe como tirar proveito disso. No próximo ano, deve ir para a escola, ficar junto com os iguais, do mesmo tamanho, até porque convive com poucas crianças, só na natação, uma vez que os primos já são maiores.

 

Alô Bebê - O que muda na relação mãe e filha pelo fato de você ser atriz?

Isabel Fillardis - Não muda muito. Vejo como uma estimulação natural. Ela gosta de TV, inclusive comerciais, adora música. Para fotografar, então, até coloca o pezinho de lado. Acho que vem da barriga. Eu canto muito e sempre cantei pra ela na barriga.

Alô Bebê - Como você administra seu tempo e os cuidados com Analuz?

Isabel Fillardis - Administrar o tempo é complicado. Tenho que estudar para o trabalho e isso exige um ritual. Muitas vezes, só é possível quando ela está dormindo. É mesmo complicado dividir o tempo entre o trabalho e a atenção aos filhos, que, acho, são tiranos. O importante é saber diferenciar quando é manha.

Alô Bebê - O que considera básico na educação de uma criança?

Isabel Fillardis - O exemplo é muito importante porque eles são super observadores e copiam tudo, é ação e reação. É preciso muito cuidado com o que se faz e diz. Evito bater na Analuz, com ela uma chamada de atenção olho no olho funciona muito mais que um tapa. Mas, quando for maior, mais moleque, sei que ela vai ter o nariz empinado e será necessário impor limites.

Alô Bebê - Como começou a carreira e como está agora?

Isabel Fillardis - Bom, comecei como modelo aos 11 anos e só em 92 fiz um teste para a televisão. Renascer foi a minha primeira novela. No total, são oito novelas, alguns programas, três filmes, uma peça de teatro. Quando se trabalha em televisão não se tem muita noção do próximo trabalho, depende das escolhas da direção e a qualquer momento podem me chamar para um novo projeto. Mas me estimula e eu gosto, é um universo muito bacana, especialmente pela resposta do público. Mas sou uma pessoa comum.

Alô Bebê - E o que gosta de fazer a "pessoa comum" Isabel Fillardis?

Isabel Fillardis - Não deixo de fazer nada do que gosto pelo fato de ser atriz, vou à academia, faço hidroginástica, faço meus passeios... O cinema é minha segunda paixão. Por isso estou me preparando para a faculdade de cinema.

Alô Bebê - E seu marido, apoia o trabalho na TV?

Isabel Fillardis - O Júlio lida muito bem com a minha escolha, até estuda textos comigo. Tem aquele ciúme básico de beijos e cenas de sexo, mas agora até brinca com isso. Estamos juntos há três anos, entre namoro e casamento.

Alô Bebê - O que diria a mães e pais sobre educar um filho?

Isabel Fillardis - Para aquelas que não são mães, posso dizer que é um momento muito particular e especial que só as mães e Deus conhecem. Para quem já é, que queira seus filhos com muito amor, é o primeiro passo para fazer uma criança feliz. E, mais, paciência, perseverança e educação com limites.