Apresentadora Eliana: a descoberta de ser mãe

A menina que aos 18 anos surgiu nas telinhas de nossas casas, doce, carismática e visivelmente esforçada, hoje, aos 38, é uma mulher de sucesso, apresentadora de um programa dominical no SBT, esposa do músico João Marcelo Bôscoli e mãe do pequeno Arthur, de um ano. Sem dúvidas estamos falando de Eliana Michaelichen Bezerra, a loira que comanda o programa cujo título é o próprio nome, e que foi pioneira de gênero a disputar a audiência dos domingos com consagrados apresentadores como Fausto Silva, Gugu Liberato e Silvio Santos. Consciente e responsável, Eliana construiu um patrimônio que vai muito além dos palcos. Já atuou em filmes, gravou discos e até escreveu livros. Sempre envolvida em movimentações culturais.

Há três anos, no final de 2009, fundou a Editora Master Books. Inclinada para a publicação de obras com viés cultural, colocou no mercado títulos de repercussão satisfatória, como “Cegueira – Um Ensaio”, primeiro e único livro do cineasta Fernando Meirelles, contando em forma de diário e com belas imagens os bastidores da realização do longa-metragem “Ensaio Sobre a Cegueira”. Com direito a texto de abertura escrito por José Saramago especialmente para a obra, além de encarte com o roteiro original do filme.

Eliana, que já foi casada com o cozinheiro e apresentador Edu Guedes, parecia ter, em meio a tantas conquistas, um vão, um espaço a ser preenchido, principalmente após o fim do seu casamento com Edu. Mas, discretamente, começou a namorar o músico João, filho da lenda Elis Regina. Namoro vai, namoro vem, em agosto de 2011, sem festa de casamento ou juras no pé do altar, nasceu o primogênito do casal, Arthur.

Fruto da relação, agora mais do que estabelecida entre os dois artistas, o bebê veio para tornar a vida dessa mulher, até então quase completa, ainda mais colorida e interessante. O quartinho repleto de ursos de pelúcia e um belo céu estrelado foram o cenário escolhido pelos pais para receber o bebê. “Eu e o João escolhemos tudo, acho que o pai deve participar dessas decisões. Nós queríamos destacar bem o personagem principal do ambiente, o ursinho, por isso poucas cores”, disse em seu primeiro programa depois da licença maternidade, quando foi entrevistada pela cunhada, a cantora Maria Rita.

Logo que voltou às telinhas, Eliana também participou do programa Teleton, no SBT — essa foi uma das primeiras vezes em que a apresentadora precisou deixar seu pequeno em casa. “De um lado meu coração fica apertado por ter que deixar o Arthur em casa, mas por outro eu volto a fazer com muito amor o que mais amo, que é trabalhar. Toda mãe passa por este dilema um dia”, disse. Confira, a seguir, as respostas da apresentadora sobre maternidade e projetos profissionais:

Alô Bebê: A relação com João mudou depois do nascimento do filho de vocês?

Eliana: Eu olho pro João enquanto a gente está ali babando nele e digo “olha quanto amor a gente tá transmitindo”. Agora, depois do nascimento do Arthur, até pensamos em oficializar nosso relacionamento, mas nada concreto ainda.

Alô Bebê: Como se sentiu durante a gestação?

Eliana: Eu tive muita fome no final da gravidez, ao todo engordei 10 quilos. Fiz acompanhamento com nutricionista, com meu personal trainner e drenagem linfática todos os dias. Tudo foi essencial para eu me sentir bem e estar saudável. A saúde dele era o mais importante, não deixei de comer nada. Fiquei mais emotiva nesse período, chorava por tudo.

Alô Bebê: Como você e João chegaram a um consenso sobre o nome do bebê?

Eliana: Ficamos indecisos por meses para escolher o nome, então começamos a ver o significado de alguns. A decisão veio mesmo quando descobrimos que Arthur significa um homem generoso, pois generosidade é uma qualidade muito importante para todos os seres humanos.

Alô Bebê: Vive-se falando sobre amor incondicional de mãe para filho. O que você sentiu com o nascimento do Arthur? Como explicar um sentimento tão profundo?

Eliana: Não tenho palavras. É tanto amor! Quando você sai do hospital, pega seu filho e chega em casa você pensa “meu Deus, sou eu e ele”. É um amor que transborda em lágrimas o tempo todo. O melhor momento da minha vida. O que eu senti é o tal do amor incondicional. Eu sou CDF. Fiz vários cursos (sobre maternidade) antes, mas na prática é diferente. O João também participou de todos os cursos.

Alô Bebê: Assim como os relacionamentos, a maternidade nos ensina algo novo sobre o mundo e sobre nós mesmas todos os dias. O que você aprendeu com o Arthur?

Eliana: A gente deixa de ser egoísta, deixa de pensar em si para pensar no outro, nesse caso, o Arthur. Eu não penso mais em mim. Chorei ao sair de casa e quando cheguei na emissora, uma das coisas mais difíceis que fiz foi voltar ao trabalho, pois tive que deixá-lo em casa. Quando cheguei ao SBT e estava todo mundo feliz com meu retorno, vi que precisava continuar trabalhando e que meu filho teria orgulho de mim futuramente.

Alô Bebê: Como você pensa em proteger seu filho do assédio, e estabelecer um limite que assegure a sua privacidade?

Eliana: Eu procuro não expor, mas sei do amor e do carinho das pessoas por esse momento e eu não podia deixar de mostrar a carinha dele pelo menos uma vez, para aqueles que participaram e torceram por nós.

Alô Bebê: Com o perfil de uma mulher que não para de criar, quais são os seus futuros projetos?

Eliana: Lancei o portal de notícias para o público feminino, o DaquiDali. O conceito é o de ser uma ferramenta de entretenimento e informação, interativa e divertida, para a mulher e sua família. Também traremos para o DaquiDali uma representativa audiência da TV, que é um grande diferencial. O público que acessa minha página na internet pode e deve receber mais do que informações, fotos e vídeos da Eliana apresentadora. E como, tanto no meu programa como no site, a grande maioria da audiência é formada por mulheres, decidi fazer um portal voltado para elas.