Compartilhar com
 

Yoga na gestação

Literalmente, Yoga significa união, pois une e integra o corpo, a mente e nossas emoções, para que sejamos capazes de agir de acordo com nossos pensamentos e com o que sentimos. O Yoga nos induz a um profundo relaxamento, tranquilidade mental, concentração, clareza de pensamento e percepção interior, juntamente com o fortalecimento do corpo físico e o desenvolvimento da flexibilidade.

O Yoga atua em todos os níveis do nosso ser: físico, mental e emocional. Mas o que torna o Yoga único é o fato dele não apenas alongar todas as partes do corpo, mas também massagear os órgãos internos e as glândulas. O Yoga coordena o sistema respiratório com o corpo físico, relaxa os músculos e a mente, estimula a circulação e aumenta a provisão de oxigênio em todos os tecidos. As costas, peito, sistema digestivo e pulmões são os mais beneficiados pelos exercícios e o resultado é que o processo de enrijecimento, devido à inatividade, o cansaço, a postura incorreta e o envelhecimento, é revertido. A prática regular do Yoga garante uma qualidade de vida muito melhor, livre dos efeitos nocivos da correria e da tensão do cotidiano.

Diferente do que muita gente pensa, não é necessário acreditar em nada exótico para praticar Yoga e receber seus benefícios. Basta praticá-lo com regularidade e empenho. A constância no Yoga opera verdadeiros milagres em nosso corpo e em nossa vida. Os exercícios do Yoga são simples e você os conquista gradualmente, respeitando o seu ritmo próprio.

Parto sem medo e sem dor, por meio do Yoga

Todas as nossas impressões, impulsos, ideias e recordações permanecem na mente, guardadas no inconsciente, como escuro depósito, à espera que o consciente (parte clara do pensamento), a reclame.

Embora aparentemente esquecidas, essas ideias influenciam nossa vida, porque surgem em determinados momentos associando-se a imagem e fatos atuais. Como a crença firme que o parto requer dor. A gravidez é um processo natural bem determinado tanto no aspecto anatômico quanto no fisiológico. O organismo, dispõe de todas as faculdades para que seu curso seja normal e possível. As funções do organismo quando são normais e se realizam como devem, não vêm acompanhadas de sensações dolorosas; estas denotam presença de alguma complicação, de outra forma a natureza estaria em contradição consigo mesma. Porque a dor tem como finalidade provocar uma reação de defesa e de proteção contra algo nocivo para o organismo. O nascimento é uma função natural e portanto deveria realizar-se sem dor.

O reflexo condicionado negativo que existe entre as sensações normais das contrações (indolor) do útero e as reações de dor do córtex cerebral devem ser substituídas por novos reflexos, readaptando a mulher para a função do parto por meio de um sistema completo que lhe devolva a faculdade de dar à luz sem dor.

Neste sentido, o trabalho de Yoga para gestante visa uma preparação tanto física como psicológica para o momento do parto. Lidando diretamente com os medos internos da mulher incutidos pelos condicionamentos sociais. Através do autoconhecimento e da serenidade, toda mulher pode ter seu filho de forma natural, sem medos e dores inúteis.

Nas aulas específicas para gestantes, a mãe prepara-se para receber a criança numa atmosfera de alegria, celebração e com um profundo sentimento de gratidão.

O que você deve evitar durante a gravidez, segundo o Yoga?

  • Tudo que tem cafeína (café, chocolate, guaraná, mate, chá preto).

  • Álcool, drogas e cigarro.

  • Toda vez que for tomar algum chá desconhecido, consulte uma pessoa especializada. Na dúvida, não tome. Saiba que há chás abortivos, como o de canela e artemísia.

  • Temperos picantes, como gengibre e pimenta.

  • Sapatos com salto muito alto.

  • Ficar em pé por muito tempo, como numa fila de banco. Isso em qualquer época da gestação e não só quando a barriga aparecer - o início da gravidez é um período muito sensível. Se for o caso, leve com você o exame comprovando que está grávida ou mesmo um atestado médico.

  • Carregar peso. Mesmo que você pense que está em condições, pode trazer problemas para o futuro.

  • Todo e qualquer excesso de esforço físico, de exercícios e de sol. Principalmente no primeiro trimestre! Repare que o seu corpo, naturalmente, vai pedir mais repouso.

  • Cores vermelhas na região do baixo-ventre, principalmente no início da gravidez. Pode provocar contrações. E por falar em cores, use as leves, claras e alegres, que elevam o astral.

Shantala para o bebê

Originária da Índia, onde é tradicionalmente passada de mãe para filho, a Shantala tem suas raízes no Yoga. A finalidade principal da Shantala é desenvolver a interação mãe-filho. Desta forma pode e deve ser aplicada por qualquer mãe em seu bebê, pois o seu toque sutil e carinhoso é capaz de romper cadeias de tensões, bloqueios, nódulos, prevenindo neuroses e problemas futuros. Alivia cólicas e insônias, equilibrando o bebê física, emocional e energeticamente. Sua técnica é simples, mas profunda como a própria intuição.